quarta-feira, abril 22, 2015

31 semanas e uma mala feita

Mais uma etapa, mais uma semana superada: 31! Yeah! 
Devagarinho e aos poucos vamos ultrapassando os obstáculos e conseguindo que este menino ainda se aguente no 'forno' por mais uns tempos, como se pretende.
De qualquer forma e porque não quero ser apanhada desprevenida caso tenha de ir parar à maternidade mais cedo do que o esperado, ontem entretive-me a fazer a mala dele e a colocar de parte alguns dos conjuntos que quero que o Afonso use para os primeiros dias. Claro que ajudou no fim-de-semana termos comprado a mala para a maternidade que eu já andava a namorar há várias semanas, ou melhor, desde que a vi! Mais uma vez a minha escolha recaiu na marca Tuc-Tuc, como há 7 anos atrás quando tive a minha filha e, na altura, a mesma ainda era pouco ou nada conhecida em Portugal só se encontrando em lojas multimarca que detinham a mesma.
A verdade é que gosto das colecções da Tuc Tuc, são sempre coloridas, giras, super apelativas e agora com a proximidade de várias lojas e site torna-se bem mais fácil conseguirmos ter noção dos vários artigos disponíveis e respectivas colecções. Lembro-me que há 7 anos a marca não detinha sequer representante em Portugal e todo o contacto com a mesma tinha de ser feito directamente para Espanha, onde se encontrava a sede. Felizmente as coisas mudaram e agora o acesso está super facilitado.
Depois de uma vista de olhos pelas colecções, a mala que me ficou debaixo de olho foi a Magic Forest.  Não é a mais barata de todas, mas gostei muito do tamanho da mesma e do facto de ser discreta e ter uma elegância clássica. Faz lembrar as antigas malas da escola - lembro-me que a minha mochila da primeira classe era muito semelhante - e é igualmente espaçosa, cheia de compartimentos internos, bolsinhas e fechos que facilitam a arrumação, além de ter um tecido lavável e um padrão que me agrada muito para menino. Assim como a cor dominante ser o cinzento! ;)

Outra mais valia das malas da Tuc-Tuc, ao contrário de há 7 anos atrás, é que actualmente todas trazem um muda fraldas portátil a acompanhar, assim como ganchos de suporte para prender a mala ao carrinho e facilitar o passeio. Fiquei maravilhada! É que há 7 anos isso não acontecia e lembro-me que a minha primeira mala chegou a ceder e a rasgar na alça devido ao peso e por estar sempre a esticá-la e a colocá-la no guiador do carro. Ia eu pronta para escolher um muda fraldas quando fui informada que a mala já dispunha de um. Acabei assim por trazer - também da mesma colecção - o livro para guardar o boletim de vacinas e documentos, assim como um prende-chupeta e um guarda chupeta, dos mesmos tons e padrão.
Ontem entretive-me a colocar as primeiras roupinhas do Afonso dentro da mesma apesar de ainda estar um pouco confusa em relação às quantidades a levar para a maternidade, mas pelo menos ficam já algumas de parte. Coloquei até ao momento o seguinte:
- 2 babygrows e 3 conjuntinhos de muda de roupa. Quero ainda comprar alguns cueiros e se conseguir, levar pelo menos um para a maternidade
- 2 casaquinhos de mala, um em tons de azul, outro em bege.
- 6 bodies, mas não sei se hei-de colocar mais e levar pelo menos 8.
- 3 gorrinhos, umas luvinhas de recém-nascido e vários pares de meias quentinhas.
- 1 mantinha em tons de cinzento.
- 3 fraldinhas de pano.
Falta ainda colocar os produtos de higiene e fraldinhas. Ontem comprei na farmácia fraldas da Dodot para recém-nascido, daquelas que têm a zona do umbigo rebaixada para não estarem em contacto com o coto umbilical enquanto o mesmo não cai. 

Apesar de ser uma mãe de segunda viagem, continuo a ter dúvidas. Uma delas prende-se com o facto de a minha filha ter nascido em Novembro, altura de dias frios e curtos e de andar sempre com muita roupa vestida, de os babygrows serem sempre todos super quentinhos e de as contas do aquecimento serem elevadíssimas. Com o Afonso, se tudo correr bem, nascerá em Junho, altura de dias quentes (ou assim se espera) e longos, por isso sou sempre assaltada por dúvidas em relação ao material e tecidos a utilizar. Os babygrows turcos parecem-me demasiado quentes para esta altura do ano, por isso privilegiei as peças de algodão, mas depois fico a pensar se serão suficientes. Também os bodies me deixam confusa. O que escolher? Manga curta ou comprida para os primeiros dias na maternidade? E será que se justifica vestir umas calcinhas interiores por baixo de um babygrow nos primeiros dias? É que apesar de saber que as maternidades são ambientes quentes, também sei que nos primeiros dias após o nascimento os bebés têm tendência a ter frio e a não conseguirem controlar a temperatura do corpo.
Alguém por aí com filhos nascidos em pleno verão ou nestes meses de Abril/Maio/Junho que me queira dar uma ajuda ou dica? 
A gerência agradece! ;)

6 comentários:

cassiopeia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cláudia-Mãe de muita garra! disse...

Como mãe de um catraio de Maio, nesse ano estava um calor assombroso mesmo, mas ainda assim na mala levei bodys de algodão e de manga comprida, pois o quentinho da nossa barriga nada tem a ver com as temperaturas "cá fora", mas também e apesar das maternidades estarem quentinhas, as caminhas deles são sempre compostas por um cobertor para estarem quentinhos.
Os primeiros dias do principe foram sempre assim....tudo em modo manga comprida,collants ou calçinhas de pé por baixo do babygrow...parece estranho não é? mas eles até se habituarem á temperatura fora da nossa barriguinha leva uns bons dias.
Ah! e aqueci sempre o meu quarto para estar aquela temperatura ambiente que tanto precisam.
Espero ter ajudado e sempre que precises...estarei sempre pronta a ajudar a mãe e o meu "sobrinho" do coração,
beijinhos nossos princesa

Maffa disse...

A minha Laurinha nasceu em Maio e estava um calor dos diabos cá em Copenhaga, mas mesmo assim usou sempre manga comprida e meinhas... mas tudo de algodao, turcos não... e só uma camada.

Isa Agostinho disse...

Ainda utiliza a sua coleção Magic Forest?
Tb sou fã e tb mãe de segunda viagem...agora vem o menino..mas desta vez estou a ficar adepta da reutilização e tenho comprado coisas ótimas em segunda mão...quando vi este seu texto lembrei-me de lhe perguntar se ainda o utiliza ou se quer vender...
Tudo de bom
Isa
(isaagostinho81@gmail.com)

Mafalda disse...

Olá Isa,
ainda utilizo tudo! A mala, além de a utilizar sempre que saio com ele, pois dá para levar tudo, é ainda ótima para quando se vai de viagem, pois tem um tamanho bom para levar a maior parte das coias - de roupinhas a produtos de higiene, documentos, medicamentos, brinquedos, etc.
Continuo a dar-lhe muito uso. E tem-se revelado super resistente, até agora só está um pouco encardida - do uso que lhe dou - porque o material é de qualidade.
beijinho*

Isa Agostinho disse...

Obrigada Mafalda, são boas notícias...quer dizer q tb me apaixonei por algo q vale a pena...tudo de bom😊